Conheça a Doce Brasilcana

Tudo começou com uma ideia fixa do Sr. Roldão Zambon de manter a tradição da família, que desde os seus avós já produziam açúcar mascavo. Assim, no ano de 1994, começou a produzir, em sistema rudimentar e em pequena escala (200 kg/dia).

Constatando que o açúcar mascavo produzido era de boa qualidade e de boa aceitação no mercado consumidor, a família se reuniu e resolveu, então, abrir a empresa Industria e Comercio de Produtos Alimentícios Zambon Ltda. Iniciou-se por embalar o açúcar mascavo produzido em sacas de 30 kg e em pacotes de 1 kg, já com a marca Doce Brasil.

Iniciou em nível regional com a comercialização direta em supermercados da região norte do Paraná, pela proximidade geográfica. Em pouco tempo a marca tornou-se conhecida e seguiu-se a distribuição para outros estados. Diante do aumento da demanda surgiu a necessidade de se profissionalizar o processo de produção, objetivando um produto de qualidade padronizada e controlada.

Essa profissionalização culminou no ano de 2001 com a instalação de novos equipamentos na Indústria e do sistema de caldeira a vapor reciclável. Esse sistema permitiu o aproveitamento do bagaço resultante da moagem da cana-de-açúcar. Essas mudanças culminaram com o aumento da produção para 2000 kg/dia e, ainda, sem agredir o meio-ambiente.

A partir então, o sistema de fabricação, bem como as instalações passaram por várias modificações, visando atender as exigências do mercado.

Agora, vem a empresa através do presente Manual de Boas Práticas de Fabricação, formalizar os seus processos de produção e comercialização, para conhecimento do público e constatação da qualidade de seus produtos.

Nosso Valores

1. Satisfação de clientes, sócios, colaboradores e da comunidade, considerando a produtividade, competitividade e a rentabilidade como decorrência desse processo.

2. Manter a ética como fator indispensável no relacionamento com clientes, sócios, colaboradores, fornecedores e comunidade.

3. Atualização e aperfeiçoamento nos processos de produção e controle de qualidade, visando assim, a satisfação do cliente.

4. Valorização dos colaboradores mantendo a constante procura em novas lideranças que por ventura possam surgir, trazendo-as à tona em prol da melhoria dos processos.

5. Aperfeiçoamento, valorização profissional e o crescimento pessoal dos colaboradores, apoiando sempre a iniciativa e a criatividade.